Crise: de ameaça a oportunidade

como-superar-crise

 

Não restam dúvidas de que o Brasil enfrenta, hoje, uma forte crise política e econômica. Há um elevado número de empresas perdendo seus contratos de prestação de serviços, o risco iminente de Impeachment da Presidente da República e taxas de desemprego que crescem de maneira alarmante, atingindo mais de 10% da população brasileira. Concomitantemente com um déficit primário, retração do PIB, aumento do IPCA – o índice oficial da inflação, que reflete o custo de vida das famílias brasileiras – além de seguidos rebaixamentos do rating do país pelas agências de risco que avaliam o grau de perigo de se investir em uma instituição ou nação.

Dentro desse panorama com múltiplos fatores desfavoráveis para o Brasil, as empresas preparam-se para garantir sua sobrevivência. Grande parte delas, de forma imediatista e inconsequente, suspendem o cafézinho e promovem demissões em massa, sem nenhum critério ético ou profissional, e outras, de forma mais madura, aproveitam o momento para promover melhorias na gestão de seus processos. A questão é, em qual dessas linhas de atuação a sua empresa vai se enquadrar?

Quando escrita em chinês, a palavra crise é composta por dois caracteres. Um representa perigo e o outro representa oportunidade. Portanto, apesar de ser um momento de instabilidade, é o momento propício para empresas que adotam a postura ideal se destacarem frente às outras e garantirem vantagem competitiva sustentável durante esse período.

Desse modo, seguem algumas dicas para aquelas empresas que querem sair vitoriosas desse desafio:

  1. Faça um Planejamento Estratégico: A presença de uma estratégia robusta e enraizada em todos os funcionários da organização. Esse fator é de extrema importância pois, com uma estratégia consolidada, a empresa tem seus objetivos de longo, médio e curto prazo bem estabelecidos, sendo capaz de organizar suas iniciativas cronologicamente. Assim, uma vez que a visão de priorização fica mais nítida, a tomada de decisão torna-se mais fácil, sendo possível enxergar melhor quais ações devem ou não ser tomadas, bem como os custos que podem ou não ser cortados.
  2. Invista no clima organizacional: Agir com transparência, mantendo seus liderados bem informados sobre o que acontece na empresa, os resultados que vêm obtendo e até mesmo as decisões que estão sendo tomadas, tende a tornar os funcionários mais engajados e preparados para os problemas a serem enfrentados. Além disso, uma vez que as cobranças exercidas sobre as pessoas são naturalmente maiores dentro desse contexto de crise, torna-se essencial o investimento na inteligência emocional e resiliência dos empregados, já que pessoas que possuem alto equilíbrio emocional e resiliência têm maior possibilidade de sucesso.
  3. Acabe com os gargalos: Conhecer e controlar muito bem os processos de sua empresa é fundamental. Um mapeamento de processos garante uma visão muito mais sistêmica do negócio, permitindo uma análise da eficiência e custo por processo, o que facilita a identificação de gargalos na produção ou na prestação de serviços.

Executando esses 3 pontos de forma profissional e eficiente, é possível não somente contornar a crise, como também utilizar esse momento de instabilidade para direcionar sua empresa rumo a oceanos azuis. Explorando assim, a grande gama de oportunidades que a situação atual do mercado propicia.