Empreendedorismo como saída para a crise

Spotlight daughter business figures discussion

 

O problema gerado pela formação de lixo nas cidades mostra a importância do projeto realizado pela Empresa Júnior FGV que visava alcançar uma solução para isto por meio da estruturação de um plano de negócios – voltado ao tratamento dos resíduos produzidos – para um mercado quase inexplorado pela iniciativa privada, no qual o maior problema é a produtividade dos trabalhadores e a contaminação gerada pelo lixo.

A equipe precisou trabalhar com este novo escopo (Business Plan), o que exigiu estudo e preparação por parte dos consultores. O projeto estruturou três planos para diferentes níveis, sendo eles: operacional, ou seja, o layout do centro de tratamento, a quantidade de funcionários, quantidade de máquinas, as dimensões do galpão, a capacidade produtiva visando maior produtividade; jurídico, trazendo formas de proteção patrimonial, pontos do contrato social, redução do impacto tributário; e financeiro, elaborando 16 projeções financeiras em cenários diferentes, baseados nos estudos, fornecidos pela prefeitura da cidade, sobre o lixo e suas projeções até 2025.

 

INTRODUÇÃO

No projeto realizado, os consultores se depararam com um cliente que necessitava de auxílio para formular um modelo de negócios para uma central de triagem e revenda de resíduos sólidos. Diferente do modelo ortodoxo de business plan que prevê planos operacional, mercadológico e financeiro, o projeto se ancorou em três entregáveis principais: plano operacional, plano financeiro, e fatores jurídicos. Cada um com seu propósito específico.

O processo de triagem de lixo é extremamente complexo e multifuncional. Portanto, para elaborar o melhor meio de funcionamento da central de triagem, era necessário estudar as formas pelas quais poderiam ser realizados os processos e instruir o cliente a optar pelas máquinas ideais. A elaboração do plano operacional exigiu dos consultores muita pesquisa e um entendimento aguçado do processo em questão.

O plano financeiro era o principal entregável do projeto. Seria a partir deste que a determinação de viabilidade do projeto seria feita. Para tal, o grupo recorreu a duas professoras conceituadas da Fundação Getulio Vargas que auxiliaram nos estudos e na montagem dos demonstrativos e projeções que seriam feitos para verificar se o projeto retornaria lucro aos sócio, são estas: a professora Rousaura Mantovanini de Finanças I e a professora Edilene Santana Santos de Contabilidade. Esta etapa foi pautada em estudos teóricos e também exigiu que os consultores soubessem muito, não só sobre o funcionamento do negócio, mas dos mecanismos contábeis em questão.

O processo desenvolvido já era praticado ilegalmente no Brasil. Por essa razão, os consultores deveriam levantar os pré-requisitos necessários para que o centro de triagem funcionasse legalmente. Dentre os maiores desafios encontrados estiveram a busca de todas as leis trabalhistas que se aplicam a trabalhadores em condições insalubres, os incentivos fiscais para este tipo de atividade e a legislação para financiamento e isto só foi possível graças a ajuda dos professores Jorge Boucinhas e Luciana Betiol de Direito da EAESP.

Por fim, este foi um projeto extremamente desenvolvedor que deu aos consultores uma visão ampla do mercado em que estavam imersos e permitiu que explorassem a fundo diversos tipos de escopo em um só projeto.

 

DESENVOLVIMENTO DO PROJETO

O projeto foi concluído em 40 dias úteis e contou com a participação de três consultores plenos.       Para compreender o funcionamento de um centro de triagem e saber especificamente todas as etapas que constituem a empresa, foi utilizada uma ferramenta pertencente ao Google como meio de realizar mapeamentos, e pode ser operada sem nenhum pagamento até um determinado número de etapas mapeadas. Além disso, todos os membros do grupo podem acessar e construir o mapeamento ao mesmo tempo. Essa ferramenta ajudou o projeto, pois permitiu que os membros poupassem tempo na parte operacional e se voltassem para a etapa financeira.

Durante a parte financeira, foram utilizadas bibliografias como o livro “Valuation & Financial Modelling” de Paul Pignataro. Através dessa bibliografia, os consultores conseguiram aprender mais sobre como organizar os demonstrativos financeiros e como organizar as premissas nos modelos construídos para realizar a projeção dos números. O livro ilustra o passo-a-passo da montagem dos demonstrativos necessários para a realização da projeção financeira, além de enumerar métodos aceitáveis de projeção.

Outro ponto importante na projeção financeira é a validação dos dados. É necessário que haja confirmação de que os dados obtidos são coerentes com os vistos no mercado. Para obter essa comparação, os consultores foram até centros de triagem na Grande São Paulo, o que proporcionou a todos uma experiência muito mais imersiva e menos teórica.

Ao fim do projeto, as principais premissas para a realização da projeção foram provenientes do estudo gravimétrico (estudo do volume de lixo produzido) de Bragança Paulista e de confirmações feitas em pesquisas de campo como visita a centros de triagem em Mauá e Bragança Paulista.

 

CONCLUSÃO

Levando em consideração a realidade da situação do lixo no Brasil, o resultado do projeto mostrou-se bastante positivo, principalmente no que se refere ao impacto econômico que no pior dos 16 cenários traria um retorno aproximado de R$1.500.000 ao longo de dez anos, sendo o investimento inicial metade deste valor. Com esse resultado em mente o cliente poderia se dedicar totalmente a empresa, com todas as operações estruturadas, todo suporte legal e proteção patrimonial prevista.

Igualmente positivo foi o resultado para os consultores do projeto e para a Empresa Júnior FGV, pois além de conseguir consolidar um modelo de projeção financeira que poderá ser utilizado no futuro e de gerar grande quantidade de conhecimento nos processos de tratamento de resíduos sólidos urbanos, foi necessário muito jogo de cintura e perseverança para lidar com eventuais problemas que surgiram ao longo do projeto. Assim, ao final do projeto, o cliente ficou satisfeito com os resultado, os consultores se desenvolveram e há uma possibilidade de fidelização.