Crowdfunding: a nova tendência do empreendedorismo

empreendedores

Este caso apresenta os principais desafios e métodos utilizados para a elaboração de um modelo de negócios por meio de um projeto de consultoria da EJFGV para o desenvolvimento de uma plataforma online de crowdfunding para a compra coletiva de presentes. Utilizou-se a metodologia de empreendedorismo ministrada na FGV, o Business Model Canvas, baseada na bibliografia da Lean Startup, e outras metodologias já utilizadas pela EJFGV na elaboração de projetos de escopo mercadológico, estratégico e financeiro.

Por envolver a elaboração da estrutura da empresa e de suas formas de atuação no mercado, tendo em vista suas perspectivas de crescimento, o projeto realizado gerou um grande impacto ao cliente, e também foi altamente desenvolvedor aos consultores, ao envolver conhecimentos de Estratégia, Marketing, Finanças e Operações para a sua realização.

 

INTRODUÇÃO

O desafio do presente projeto foi elaborar um modelo de negócios visando o lançamento de um produto inovador relativamente novo no mercado: uma plataforma online de crowdfunding para que as pessoas pudessem se presentear e serem presenteadas coletivamente. Relativamente novo pois, o mercado de crowdsourcing, no qual o produto se insere, surgiu apenas em 2011 no Brasil e não atingiu ainda as mesmas proporções europeias e norte-americanas. Tendo isso em vista, trata-se de uma modalidade que atrai os olhares de investidores e empresários devido ao seu potencial de massa (há casos de crowdfundings para projetos que arrecadaram valores próximos a 14 milhões de reais em campanhas de 60 dias), e também devido ao seu potencial de crescimento do mercado: no ano de 2014 houve uma movimentação mundial de 16,2 bilhões de dólares na modalidade de crowdfunding, fato este que por si só já seria surpreendente, mas que toma proporções ainda mais impressionantes quando levado em conta que o valor foi aproximadamente 167% maior do que o que incorreu no ano anterior.

Por ser um serviço inovador e que não existe ainda no mercado brasileiro, o modelo de negócios proposto não apresenta concorrentes diretos com o escopo similar, mas apresenta, entre seus concorrentes indiretos, grandes players como Catarse, Kikcante e Vaquinha, e diversos outros pequenos players que não possuem expressão tão grande, mas que brigam por fatias deste mercado em expansão.

No contexto da Empresa Júnior, tratou-se de um projeto que marcou o retorno e reestruturação de um escopo que não vinha sendo feito há dois anos – Business Plan, proposta do novo diretor comercial – e que se deu pelo cenário atual de crise econômica no Brasil. Já que o empreendedorismo surge como uma saída para o desemprego e, consequentemente, a demanda por projetos com escopos relacionados ao auxílio desses empreendedores na criação de startups aumenta.

Considerando ainda o contexto estratégico da empresa no momento, o retorno da elaboração de projetos de Business Plan é um passo importante para a EJFGV se tornar referência para o mercado de PMEs, uma vez que possibilita um maior conhecimento das parcelas deste mercado fragmentado, permitindo assim uma melhor atuação e posicionamento da empresa júnior. Além disso, projetos como este são altamente desenvolvedores aos membros, tendo em vista que são necessários conhecimentos relativos à Estratégia, Marketing, Operações e Finanças para realizá-los. Por fim, proporciona-se, ainda, um alto impacto aos clientes ao elaborar a forma como esta nova empresa estará estruturada e atuará no mercado tendo em vista suas perspectivas de crescimento.

 

DESENVOLVIMENTO DO PROJETO

Para desenvolver o modelo de negócios para a plataforma de crowdfunding de presentes, foi realizado um projeto de consultoria de 68 dias úteis com uma equipe composta por três consultores. Este projeto envolveu a elaboração de modelos de negócios alternativos à ideia apresentada pelo cliente, pivotagem de tais modelos partindo de pesquisas quantitativas e qualitativas realizadas com o público alvo e estruturações operacionais, mercadológicas e financeiras do modelo final definido.

O projeto foi baseado em uma combinação da metodologia de empreendedorismo ministrada na FGV, baseada na bibliografia da “Lean Stratup”, e em ferramentas já utilizadas em escopos mercadológicos, estratégicos, financeiros e de estruturação interna.

Primeiramente, o projeto baseou-se no entendimento do modelo de negócio proposto pelo cliente, a consolidação deste modelo através das metodologias apresentadas no curso de empreendedorismo (Business Model Canvas) e a proposição de modelos alternativos, também consolidados através destas. Para tanto, recorreu-se ao auxílio dos professores da EAESP especialistas em Empreendedorismo e membros do Centro de Pesquisa de Empreendedorismo e Novos Negócios FGV (GV CENN).
Em um segundo momento, foram realizadas pesquisas que tiveram o acompanhamento de uma professora de pesquisa de mercado e coordenadora de parcerias da FGV EAESP, além da análise estatística dos dados obtidos através de métodos de clusterização, com o auxílio de professores do Departamento de Informática e Métodos Quantitativos Aplicados à Administração da FGV EAESP.

Por fim, foram feitas as estruturações financeira, mercadológica e operacional da empresa, em paralelo. Na parte mercadológica, foi utilizada a teoria do Composto de Marketing, para que se fosse estruturado, com o auxílio de um professor do Departamento de Mercadologia da EAESP, a forma de acesso ao cliente e a forma como o produto seria exposto a ele, além de sua sensibilidade a preço e como seria o serviço oferecido. Na parte operacional, com o auxílio de um professor de Gestão de Operações da FGV EAESP, foram estruturados, na forma de mapeamentos de processos, as principais atividades a serem desenvolvidas na empresa e a estrutura da experiência do cliente do crowdsourcing em questão ao utilizar-se deste serviço. Por fim, na parte financeira, foram estruturadas, através de benchmarkings com os grandes players do mercado e com o professor que ministra a disciplina de Captação de Recursos Para Novos Negócios na FGV EAESP, as premissas que embasariam o modelo de previsão financeira e, com o auxílio de outro professor, foi desenvolvida uma planilha de projeções financeiras.

CONCLUSÃO

O projeto realizado trouxe impactos e benefícios para ambas as partes: os cliente e a Empresa Júnior FGV.

Ao final do projeto, foram entregues aos clientes um relatório e uma apresentação para potenciais investidores cujo conteúdo engloba todos os pontos abordados acima, desde dados sobre o mercado de atuação, detalhamentos das atividades realizadas e os planos mercadológico, operacional e financeiro estruturados.

Dessa forma, os clientes dispõem de um abrangente conjunto de informações levantadas e propriamente obtidas para direcionar e viabilizar a concretização do negócio.

A elaboração de um plano de negócios antes da criação do negócio em si apresenta diversos benefícios, entre os quais deve-se ressaltar: o melhor entendimento do mercado e do produto ou serviço ofertado, auxiliando na identificação de oportunidades e possíveis ameaças. Além disso, o plano de negócio serve como guia para o desenvolvimento a curto, médio e longo prazo mediante o estabelecimento de objetivos e estratégias.

Nesse projeto, em especial, a elaboração prévia de um plano de negócios se mostrou de extrema importância, uma vez que se trata de uma ideia de empreendimento inovadora, não existente dessa forma no mercado, aumentando, assim, a incerteza, o risco e a imprevisibilidade do negócio. Portanto, um plano bem estruturado é capaz de fornecer melhores diretrizes para os idealizadores e aumentar as chances de se conseguir um investimento externo.

No contexto da EJFGV, nota-se uma ligação direta entre os resultados do projeto e a estratégia da empresa. Primeiramente, o projeto contribuiu para transformar a realidade de clientes empreendedores cujo impacto na sociedade é direto, visto que essa será a maior beneficiada pela plataforma em questão.

Além disso, o retorno à realização de projetos que consistem na elaboração de Business Plan aproxima a EJ de sua visão de se tornar referência para o mercado de PMEs, pois fornece informações que podem ser utilizadas para maior entendimento desse mercado, caracterizado por um alto grau de fragmentação que dificulta a criação de estratégias eficazes de atuação. Assim, o conteúdo produzido pode ser transmitido para outras Empresas Juniores, empreendedores, donos de pequenas ou médias empresas e para a sociedade como um todo, contribuindo, portanto, para a difusão do conhecimento.

Por fim, vale ressaltar o desenvolvimento proporcionado aos consultores envolvidos no projeto, que adquiriram conhecimentos em diversas áreas de Estratégia, Marketing, Operações, Finanças para a realização do projeto, outro direcionador estratégico da empresa.