O franqueamento como saída para tempos de crise

Dicas_para_fazer_pesquisa_antes_abrir_franquia_em_cidade_do_interior

Em tempos de crise, o comércio contrai e as pessoas têm medo de investir. A insegurança congela o mercado concomitantemente à disparada do número de desempregados e de concordatas. Dessa forma, abrir um negócio torna-se algo pensado e cogitado apenas pelos corajosos. Mas, se alguém decidir encarar este contra-fluxo, que rumo deve tomar?
Abrir uma franquia tem se mostrado uma boa opção para investidores. Em um cenário no qual o mercado está retraindo e, consequentemente, não há margem para cometer erros, a franquia se encaixa como uma luva: é uma receita testada e de sucesso comprovado. O franqueado apenas repete um modelo que já está dando certo, importando todo o know-how e eliminando, assim, grande parte dos riscos enfrentados por um empreendedor.
O potencial do mercado de franquias para enfrentar a crise foi comprovado no ano de 2015: enquanto o PIB brasileiro diminuiu 3,8%, o mercado de franquias cresceu em 9%. Essa força também está expressa na diferença da taxa de fechamento de franquias e de negócios tradicionais, a qual evidencia a segurança de se abrir uma franquia: enquanto franquias quebram a uma taxa de 3,7%, negócios tradicionais fecham as portas a uma espantosa taxa de 24,9%.
Além dos números supracitados divulgados pelo Sebrae, a própria estrutura operacional das franquias é favorável em tempos de crise. Por ser uma rede, há muito mais poder na negociação com um fornecedor e, consequentemente, por ser integrante de um processo de compras que envolve a rede inteira presencia, ainda, uma economia de escala com a redução de preços pagos e o rateio de despesas, como, por exemplo, custos com marketing. Há, ademais, devido ao apoio de toda a gestão e ao fato de ser responsabilidade do franqueador o desenvolvimento de produtos e serviços para o restante das unidades, um maior foco nas vendas e uma maior presença da marca no mercado.
A união desses fatores potencializa a segurança, a estabilidade e o lucro de cada franqueador e franqueado, pilares fundamentais para a sobrevivência de um negócio. Assim, a franquia é uma ótima opção para encarar a crise de frente, sem ter medo de ser nocauteado pela fragilidade da economia.