Blog

Planejamento Estratégico: o que é e quais são os 4 fatores essenciais

Quanto tempo você gasta planejando algo antes de executar? Se sua resposta foi “pouco” ou, até mesmo, “não sei”, é importante ter atenção, principalmente se você é gestor ou empreendedor.

Mais importante do que ter um planejamento estratégico, seja para atrair investidores, ou para realmente utilizar como um guia para a empresa, ter um pensamento estratégico é essencial!  

Estar preparado para imprevistos e saber se segurar em momentos de crise são resultados de todo um plano pré-estabelecido. Aprenda neste texto o que é um planejamento estratégico, a sua importância e os fatores nele interligados.

O QUE É TER UM PENSAMENTO ESTRATÉGICO?

Basicamente, é tratar o agora já prevendo o futuro! Ou seja, antecipar riscos, oportunidades e as consequências dos atos de hoje, é um dos pontos essenciais para a formação do pensamento estratégico.

E antever o futuro não é algo fácil. Normalmente, isso nos faz ficar na zona de conforto, o que não se encaixa com o que realmente significa pensar estrategicamente.

Por isso, entendemos que alguns fatores são importantes para que se consiga ter uma visão de longo prazo da melhor maneira possível:

  • Internos: trata-se da sua empresa e de todos os recursos que pertencem a você. Descubra as suas forças, fraquezas, oportunidades e ameaças – saiba mais sobre matriz SWOT. Pense também se os seus profissionais estão suficientemente qualificados para o trabalho.
  • Externos: descubra os seus concorrentes, analisando as suas táticas e os seus pontos fortes e fracos. Entenda o que as pessoas dizem sobre a sua empresa e sobre o seu concorrente. Perceba como você pode superar outras empresas do mesmo ramo.
  • Imprevistos: este ponto aborda tanto o ambiente interno quanto o externo, tendo em vista que as alterações não planejadas e de última hora ocorrem de diversas maneiras. Por isso, entenda quais ameaças podem acabar interferindo na sua empresa. Compreender isso torna mais fácil prever possíveis cenários pessimistas, realistas e otimistas.

Portanto, um bom estrategista sabe onde está, aonde quer chegar, como atingir o objetivo e quais são os parâmetros para entender a qualidade dos seus resultados.

Você já tem essa forma de pensar? Então, já sabe que antes de abrir uma empresa ou assim que possível, um negócio precisa de um planejamento estratégico bem elaborado, para que possa ser colocado em prática.

O QUE É UM PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO?

O planejamento estratégico é uma tática pré-estabelecida e segmentada. O principal objetivo dela é traçar um norte para a empresa, definindo o que ela é, quais são os seus objetivos e como atingi-los, apontando o seu público-alvo, evidenciando o mercado no qual está inserido, entre outros.

Um GPS orienta o motorista e lhe oferece diversos caminhos para chegar até o ponto-final. O planejamento estratégico tem a mesma funcionalidade, e o motorista é o administrador da empresa.

Portanto, o GPS orienta, mas não leva o condutor até o objetivo. Agora, sem um motorista, o GPS não tem um ponto-final para direcionar. Com isso, entendemos que o planejamento estratégico (GPS) e o administrador da empresa (motorista) se complementam e, quando estão unidos, atingem os objetivos.

Entenda um pouco mais como analisar as ideias de um novo negócio.

A QUAIS QUESTÕES OS FATORES DO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO ESTÃO CONECTADOS?

Agora, você já entende o que são o pensamento e o planejamento estratégicos. Mas, é importante compreender também a quais fatores o planejamento estratégico está conectado. Na verdade, toda a sua forma é baseada na resposta às seguintes perguntas:

  • Quem nós somos e queremos ser?
  • Qual é o mercado em que estamos inseridos?
  • Aonde queremos chegar?
  • Como vamos chegar?

QUAIS SÃO OS FATORES DO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO?

 IDENTIDADE ORGANIZACIONAL

Já ouviu falar sobre “missão, visão e valores”? Para saber e expor aos potenciais consumidores e possíveis partes interessadas, é importante saber seu posicionamento e seu propósito.

Muitos pensam que a identidade organizacional é apenas para colocar na aba de “quem somos” no site. Mas isso é um mito!

A missão deve mostrar quem realmente a empresa é e o porquê de estar ali. Deve ser simples e de fácil entendimento, com a “cara” do negócio em questão. Assim, diante da necessidade de se tomar uma decisão, os colaboradores poderão se lembrar do que realmente importa.

Por exemplo, a missão deve responder questões como: sua empresa tem o quê como pauta principal? O cuidado com o meio ambiente? Ou a satisfação do cliente? E como vocês fazem isso? Com qualidade ou entrega rápida?

A visão da sua empresa será a perspectiva de futuro que você tem para o seu negócio, o que poderá funcionar como objetivos a serem atingidos no próximo ano. 

A estruturação dos valores de sua empresa também pode ser de grande ajuda no processo seletivo de novos funcionários e na avaliação dos atuais, procurando sempre pelo perfil que se encaixa nos ideais da marca. 

Para isso, não basta apenas ter um brainstorming para a montagem de frases de impacto. Pelo contrário, é importante levantar pontos relevantes que reforcem a sua imagem como empresa.

 Assim, deve ser levado em consideração o micro e o macro ambiente. Ou seja, quais são suas forças e fraquezas? E o que há de oportunidades e ameaças no mercado?

Você ficou interessado neste assunto? Abordamos melhor a identidade organizacional neste texto.

ESTUDO DO MERCADO

Após descobrir quem é a empresa, é hora de entender em qual mercado ela está inserida. E quando tratamos dessa realidade, vale conhecer os fatores que interferem (diretamente ou indiretamente) no negócio.

Por isso, na hora de estudar o mercado, levante aspectos políticos, econômicos, sociais, tecnológicos, ecológicos e legais que tenham ligação com o seu negócio.

 Além disso, verifique quais as possíveis influências que o planejamento estratégico deve abranger.

Muitas empresas, por não estudarem o mercado, acabam quebrando. Afinal, quem nunca ouviu falar que os impostos brasileiros são muito altos? Ou sobre a mudança no comportamento dessa nova geração? Isso tudo influencia diretamente na abertura e no crescimento dos negócios.

Neste contexto, vale identificar quem são os stakeholders e o que eles pensam, falam, sentem e ouvem. Isso faz, por muitas vezes, os negócios identificarem se o momento é apropriado ou não para o lançamento de algum produto.

Ficou interessado? Leia mais neste texto.

CRIAÇÃO DOS OBJETIVOS

Finalmente, você está pronto para definir quais são suas metas e objetivos. Mas se pensou que é apenas listar o que quer para sua empresa, não se engane!

Em um planejamento estratégico, cada ponto deve ser elaborado para que a aplicação no dia a dia seja ainda mais acessível.

Novamente, é importante ter uma estrutura e, por isso, cada um dos seus objetivos deve ser:

  • Específico
  • Mensurável
  • Atingível
  • Relevante / Rentável
  • Temporal (precisa ter um prazo estabelecido)

MENSURAÇÃO DOS RESULTADOS

Tudo isso não deve ser à toa! É importante saber qualificar se os resultados foram positivos ou negativos e quantificá-los. Ou seja, estimar, em números, o quanto as metas foram alcançadas.

Aqui, é uma das principais partes que a consultoria apoia o empresário. Porque mostra como os resultados podem ser gerados em diferentes cenários e quais são os indicadores de desempenho.

QUAIS FERRAMENTAS AJUDAM NA FORMAÇÃO DO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO?

Você tem muitas ideias para colocar no papel ou, ao invés disso, está zerado de conteúdo? Calma! Aqui estão três ferramentas que nos ajudam a selecionar e a entender as ideias para a formação de um planejamento estratégico:

ENTRE EM CONTATO CONOSCO!

Gostou das ideias apresentadas neste texto? Gostaria de aplicar o planejamento estratégico em sua empresa? Entre em contato com a EJFGV, que oferece inúmeras soluções, como: plano de negócios, mercadologia, financeiro, operacional e Data Science.

0 comentário

Deixe um comentário

Avatar placeholder

O seu endereço de e-mail não será publicado.